Alienação pública imposta pela ‘política das armas’ consolida direita em Israel

0
0
0
s2sdefault

Se não há a intenção de eliminar o povo palestino da face da Terra, a única arma viável é a política da negociação, que conduza ao reconhecimento, tanto do Estado de Israel, quanto de um Estado Palestino. O resultado das eleições em Israel, onde os partidos que defendem um Estado palestino foram proibidos até mesmo de participar, não alterou o caminho que o país vem seguindo. Apenas deixou-o mais explícito. A ultra-extrema-direita vitoriosa tem os mesmos objetivos dos últimos governos, só que não os camufla. E a postura alienante do eleitorado, favorável a uma política de força provadamente errada, pode ser creditada, entre outras, à manipulação da opinião pública pela ‘política das armas’. Leia as análises dos colunistas Wladimir Pomar e Luiz Eça.

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados