0
0
0
s2sdefault

altNo mesmo 4 de março que marcou o reinício da convulsão política e social do Brasil, motivado pela nomeação deLula para a Casa Civil, um fato que pode ter peso histórico passou despercebido: a sanção da Lei Antiterrorismo pelo governo Dilma. A este respeito, publicamos entrevista com a advogada Camila Marques.

 

0
0
0
s2sdefault

altEste texto é totalmente parcial em defesa do #FORAVALENCIUS. O médico do livro de Machado de Assis, diante de suas teorias em relação à normalidade e à loucura, prende diferentes pessoas em seu manicômio. Ora, e se este personagem saísse do livro direto para as ruas do Brasil em 2016?

0
0
0
s2sdefault

altOs capitalistas temem a ascensão popular e alguns já afirmam que esta será uma “década perdida”, como foi a dos anos 80. “Perdida” do ponto de vista do capital, porque para a classe trabalhadora abre-se a perspectiva da ousadia das lutas e (por que não?) da ousadia da vitória.

0
0
0
s2sdefault

A população de rua da cidade de São Paulo está estimada em cerca de 16 mil pessoas e nos atentamos ao que acontece especificamente na Avenida Radial Leste, debaixo dos viadutos Bresser e Alcântara Machado.

0
0
0
s2sdefault

altAs pautas relativas aos direitos das mulheres e igualdade de gênero estão entre as que mais arejam a luta social brasileira. E foi sobre isso que entrevistamos Tati Gois, militante negra e feminista de São Paulo.

 

0
0
0
s2sdefault

altA comunicação do trajeto é um mero subterfúgio. Esse comando claramente visa colocar a população contra a manifestação, numa atuação semipolitizada da polícia. Por outro lado, um grande setor da esquerda insiste em não compreender o MPL – e o novo movimento social. Mas, como dito por Lucio Gregori, a pauta do passe livre já conquistou seu lugar e conta com o apoio dos trabalhadores.

0
0
0
s2sdefault

altVejamos o que disse uma estudante do Alves Cruz, onde estudam meus filhos: “ocupamos justamente porque o Alves Cruz não é uma escola modelo. E também não gosto que pensem que somos uma escola modelo”.

0
0
0
s2sdefault

O centro da cidade de São Paulo é um dos melhores termômetros para se sentir as carências e desigualdades sociais que vivemos. E nesta entrevista falamos com uma das figuras que mais estende a mão a sem tetos, imigrantes, viciados, dentre outras pessoas em situação de vulnerabilidade: Padre Júlio Lancellotti.

0
0
0
s2sdefault

altGritamos contra todas as formas de opressões há mais de cem anos, desde que favela é favela. Lembre que a gente nunca dormiu no ponto, não temos esta escolha, não dá, não podemos, não temos tempo.

0
0
0
s2sdefault

altNão é do jeito que você queria, eu sei... Mas acredite, essa é a ascensão que você tanto esperava. É a classe trabalhadora quase fervilhando por baixo, nos bairros, nas fábricas, nas escolas. Contra os partidos da direita, mas também contra o PT.

0
0
0
s2sdefault

“A greve se deu por conta de uma questão de segurança bastante complicada, sob a ocorrência de vários assaltos, em níveis absurdos neste ano. O governo gaúcho corta parcela dos salários dos servidores e criou uma série de impostos. Porém, logo após a aprovação da nova carga tributária já atrasou o pagamento de setembro.

0
0
0
s2sdefault

 

altCom a Petrobrás no centro da crise política, econômica e ética que marcou 2015 e os desdobramentos da Lava Jato, seus funcionários também entraram em cena e realizaram uma greve de 20 dias. Conversamos com Felipe Grubba, membro do sindicato.