0
0
0
s2sdefault

arvore_sem_folhas.jpgO que há de tão especial quanto aos Kayapó é sua vitória na demarcação legal de uma área de mais de 110 mil km², três vezes o maior parque nacional do Brasil. Rodolfo Salm.

0
0
0
s2sdefault

terraesquentando.jpgNinguém questiona as grandes obras de infra-estrutura planejadas para a região amazônica ou o nosso modelo de crescimento ancorado no agronegócio exportador. Danilo Pretti Di Giorgi.

0
0
0
s2sdefault

CocosUma vantagem do coco em relação às culturas anuais é que os cuidados necessários são mínimos. Rodolfo Salm.

0
0
0
s2sdefault

Meio Ambiente2007 foi um ano que não deixará muitas saudades, do ponto de vista ambiental. Danilo Pretti Di Giorgi, Rodolfo Salm e Rogério Grassetto.

0
0
0
s2sdefault

floresta_amazonica.jpgAlguma coisa está errada quando a sobrevivência política dos homens públicos depende da tomada de decisões (ou da ausência delas) que levarão a civilização ao colapso. Danilo Pretti Di Giorgi.

0
0
0
s2sdefault

cocos.jpg O asfaltamento é uma garantia para que se possa desmatar e escoar durante o ano todo, competitivamente, a madeira retirada, a carne e a soja. Rodolfo Salm.

0
0
0
s2sdefault

CocosMinha primeira grande alegria ao voltar à região foi ver crescendo vivas e saudáveis as mudas que presenteamos. Rodolfo Salm.

 

0
0
0
s2sdefault

secaretirante.jpgO total destinado aos “project finance”  não chega a 5% do total emprestado pelo sistema financeiro mundial. Não existe qualquer controle para saber se o dinheiro será usado para desmatar.

0
0
0
s2sdefault

floresta.jpgUsemos aqui as palavras certas. Quem desmata mais que o permitido é bandido, pois desrespeitou a Lei de Crimes Ambientais. Então, é só não emprestar dinheiro para bandido. Rogério Grassetto Teixeira da Cunha

0
0
0
s2sdefault

EconomiaAo defenderem a necessidade de crescimento e geração de energia, parece que economistas desacoplaram a economia do mundo natural. Rogério Grassetto Teixeira da Cunha.

0
0
0
s2sdefault

Meio Ambiente2008 não será um bom ano para a ministra Marina Silva. Paralisada, continuará apostando na concessão de florestas públicas à gestão privada.

0
0
0
s2sdefault

BrasilQuase dois séculos se passaram, o discurso ambientalista ganhou força, mas tudo indica que, na prática, nada mudou. Rogério Grassetto Teixeira da Cunha.