0
0
0
s2sdefault

altMal ou bem, o PT conseguia controlar a parcela que realmente importa das entidades e organizações capazes de levar adiante uma causa – ou várias delas -, no campo e na cidade. Em 2013, o país assistiu ao fim desta hegemonia.

0
0
0
s2sdefault

ampulheta.jpgNoves fora zero, o que mais se viu foi a radicalização de um discurso neoudenista - com Heloisa Helena, Alckmin e Serra -, que no fim das contas apresentou parcos resultados.

0
0
0
s2sdefault

telecomunicacoes_br.jpgA Oi nasceu com faturamento de R$ 30 bilhões ao passo que a Globo, líder entre as emissoras brasileiras, não consegue mais do que R$ 8 bi por ano. A diferença é brutal.

0
0
0
s2sdefault

jornal.jpgDo jeito que os jornalões reportam, parece que só Sarney sabia e cuidava das falcatruas. Ora, nos últimos anos o cargo tem sido ocupado apenas por parlamentares do DEM.

0
0
0
s2sdefault

altAparentemente, o jogo político relevante está se desenrolando nas sombras e dentro do governo, dentro do PT. Todos os indícios levam a crer que há uma guerra interna, bastante importante, sendo travada no interior do regime, envolvendo a divisão do poder (cargos e recursos, obviamente) e interesses bastante difusos.

 

0
0
0
s2sdefault

relogio.jpgO problema todo é que a imagem de alinhamento do PSDB com o DEM é muito forte e provavelmente será explorada na propaganda eleitoral de Dilma Roussef.

0
0
0
s2sdefault

gripea_tamiflu.jpgA gripe suína foi mais uma grande cascata da imprensa, como o Ebola e certas "crises políticas". A irresponsabilidade deveria ter limites. Na Folha, ao que parece, não há limites.

0
0
0
s2sdefault

capelos_voadores.jpgO fim da exigência do diploma acaba com uma barreira corporativista tacanha, de um sindicalismo medíocre, e não significa o fim das escolas de jornalismo.

0
0
0
s2sdefault

Difícil vislumbrar algo com potencial de derrubar o projeto político petista de poder, ao menos no curto prazo e ressalvada a hipótese de uma hecatombe na economia mundial.

0
0
0
s2sdefault

lula_surfando.jpgNo caso brasileiro, a performance econômica teve conseqüências óbvias na política e o presidente Lula termina o ano com aprovação recorde, superando inacreditáveis 80% de popularidade.

0
0
0
s2sdefault

ft_yeda_crusius.jpgA falta de contextualização vai além dos aspectos político-partidários. O RS vive uma crise estrutural há muito tempo, com problemas nas finanças e economia.

0
0
0
s2sdefault

jornal.jpgHomem branco, 35 a 40 anos, morador da zona sul do Rio ou dos Jardins da capital paulista. É o perfil de vítima de homicídios dos grandes jornais e emissoras brasileiros.