0
0
0
s2sdefault

esquina_wallstreet.jpgA turbulência chegou e, como a casta financeira está blindada pelo governo, se instalou direto na economia real. Com isso, 2008 se encerra na brutal reversão de expectativas.

0
0
0
s2sdefault

ft_barack_obama2.jpgNós brasileiros temos a experiência prática recente de um governo eleito para mudar e que traiu as promessas de campanha. Não vale, portanto, embarcar sem cautelas na onda.

0
0
0
s2sdefault

urna_eletronica.jpgComo pólos de uma disputa no interior do consenso conservador, os dois candidatos são prisioneiros da essência comum que alimenta o cerne de suas campanhas.

0
0
0
s2sdefault

cristo_redentor.jpgÉ cada dia mais explícito: existe no Rio de Janeiro uma poderosa malha de cumplicidades que articula o crime, a corrupção e os esquemas eleitorais que dominam a política da cidade.

0
0
0
s2sdefault

cobra_circulo_vicioso.jpg"Nunca houve na história do Brasil" eleição municipal mais cara. Tal círculo vicioso só pode ser quebrado pela adoção do financiamento público para as campanhas eleitorais.

0
0
0
s2sdefault

unibanco_itau.jpgA notícia explodiu em manchetes nos jornais da semana. O maior banco do Brasil não é mais o Banco do Brasil.

0
0
0
s2sdefault

apoteose_lula2.jpgTodo processo eleitoral, mesmo quando corre no leito estreito de uma democracia formal e amplamente submetida ao tacão do poder econômico, é cenário de múltiplas revelações.

0
0
0
s2sdefault

ft_tarsogenro_jornalistas.jpgMais do mesmo na economia, mais do mesmo na política, mais do mesmo na seqüência interminável de operações abafa. A cada novo escândalo, mudam os atores, mas o enredo é o de sempre.

0
0
0
s2sdefault

ft_protogenes.jpgFiguras do alto escalão do Executivo, do vértice do Judiciário e das bancadas de grandes partidos no Legislativo se articulam no movimento de "tirem as mãos do banqueiro".

0
0
0
s2sdefault

dinheirosecando.jpgA receita para a saída da crise, tanto lá fora como aqui, começa a ser aviada na linha de sempre. Os magnatas financeiros, que na prosperidade se serviram do aparato do Estado para privatizar lucros, agora se valerão dele para socializar prejuízos.

0
0
0
s2sdefault

ouvidos_brasil.jpgQuando o poder público se deixa dominar pela ideologia privatista, a sociedade passa a funcionar como um aglomerado de hordas.

0
0
0
s2sdefault

bola_de_futebol.jpgEntre as únicas garantias de lisura, como o fio de bigode dos antigos, estão a independência dos institutos de pesquisa e a eventual competição entre eles. Artigos escassos entre nós.