0
0
0
s2sdefault

altO momento atual reflete em boa medida o vazio. As contestações aos partidos e sindicatos, observadas nas jornadas de junho do ano passado, são um exemplo desse fenômeno.

0
0
0
s2sdefault

altNesses cinquenta anos passados, o mundo mudou, o Brasil é outro, mas os problemas decorrentes da opção que acabou vitoriosa em 1964, através do golpe civil-militar, com explícito apoio de uma potência militar estrangeira, estão, mais do que nunca, presentes.

0
0
0
s2sdefault

alt2013 consolidou ainda mais a estratégia do subdesenvolvimento, como norte para a economia brasileira. O que nos espera, cada vez mais, é a dependência do país às ondas da economia mundial, o aprofundamento do nosso papel de fornecedor mundial de produtos agrícolas e minerais.

 

0
0
0
s2sdefault

altNão podemos abstrair as gritantes injustiças que diariamente são praticadas pela própria Justiça. Mas, convenhamos, os melhores exemplos da injusta Justiça brasileira não devem ser pinçados do mensalão. A injustiça da nossa Justiça é contra os pobres.

0
0
0
s2sdefault

altEm meio às análises sobre os cinquenta anos do golpe de 1964, uma verdade parece insofismável: os setores da burguesia brasileira e do capital internacional envolvidos na deposição de Jango continuam a mandar no país.

0
0
0
s2sdefault

altPressionado pelas ruas e por uma crise econômica que começa a se esboçar, tudo indica que o país, presidido hoje – ironia da história – por uma ex-guerrilheira à época da ditadura, poderá enveredar por um processo de fechamento lento e gradual.

0
0
0
s2sdefault

altO jovem senador procura resgatar a nossa própria história: “esse sentimento de mudança relembra que há 50 anos eram propostas reformas de base. As referidas reformas foram abandonadas pelos líderes do golpe civil-militar de 1964 e não foram retomadas pelos governos civis que os sucederam”.

0
0
0
s2sdefault

altA razão do descalabro é a forma como a dívida pública é administrada. Quase a metade do orçamento é consumida no pagamento de juros e amortizações, mas os defensores do governo atribuem as dificuldades fiscais às despesas previdenciárias, ao seguro-desemprego e ao abono salarial.

0
0
0
s2sdefault

altNeste ano de Copa do Mundo, as manifestações tenderão a readquirir uma nova radicalidade, com diversas categorias de trabalhadores em luta, e a crescente consciência e organização dos movimentos sociais.

0
0
0
s2sdefault

altCom instituições dominadas por uma elite antinacional, e despida de qualquer visão estratégica do país, cada vez mais serão frequentes os momentos em que séculos de espera estarão sendo questionados.

 

0
0
0
s2sdefault

altCuriosamente, a despesa corrente que desequilibra as despesas públicas é o pagamento dos juros, jamais questionado pelos analistas vinculados à defesa do modelo macroeconômico defendido pelo sistema financeiro.

0
0
0
s2sdefault

altA vigorosa vaga contestatória que despertou milhões de brasileiros a partir de junho tenderá a recrudescer. As razões se fundam na agudização das demandas populares e sociais e na total impossibilidade de o modelo econômico dar respostas consequentes aos protestos, mais do que justos, exigências de nossa Constituição. A agudização reivindicatória será alimentada pela realização da Copa do Mundo em nosso país, na conjuntura da disputa eleitoral presidencial e na possibilidade de a própria crise econômica se manifestar na oferta de emprego e na renda real dos trabalhadores.