O balancete: quanto custa a Petrobras?

0
0
0
s2sdefault

Na bolsa de valores transnacional
Na conta do Tesouro Nacional
Na conta da Fazenda Nacional
Que só pensa no dinheiro
Vale pouco muito pouco
A cada dia perdemos bilhões
De seu valor patrimonial
E quem ganha são os especuladores
Internacionais abraçados com os nacionais
Em festejos insaciáveis em noites e dias.

Quem ganha com este jogo?
Quem ganha com este golpe?
Quem ganha com as ações?
Quem ganha compra
Quando não vale nada
E ganha muito no futuro
É assim que o capital
Acumula fortunas
E o povo fica com a miséria!
O sofrimento e a vida difícil.

Quanto custa autoridades
De presidentes a mandatários
Poderosos e cheios de pedância?...
Que nada ou pouco fazem
Para proteger as riquezas do povo
Que as entregam aos capitalistas
Como se fossem sobremesas.
Muitos deles já são também
Beneficiários e sócios dessa indústria.

Quanto custa o suor de um povo?
Quanto custa as crianças sem escola?
Quanto custa os bilhões de dívidas
Impagáveis e muitas nunca feitas?
Quanto custa os velhos desamparados?
Quanto custa jovens sem futuro?
Quanto custa mulheres sem lares?
Quanto custa doentes sem hospitais?
Quanto custa salários baixos?
Quanto custa alimentos caros?
Quanto custa a vida de um povo?
Quanto custa o futuro
Que lhes negam os que têm poder?

Quanto custa falar
Senhores presidentes
Do Brasil?
Quanto custa
Nada falar
Senhores presidentes
Do Brasil?
Quanto custa
Negar a vida
E seu povo
Senhores presidentes
Do Brasil?

Quanto custa
O silêncio mais caro
Que todos os dinheiros
Que todos os poderes
Que todas as explorações
Que o povo é quem paga
A custa do sofrimento
Da luta cotidiana
Para defender a vida
Que não lhe pertence mais?

Quanto custa a Petrobras?
Quanto custa o Brasil?
Quanto custa o sangue
De um povo?
Quanto custa a felicidade
Negada?
Quanto custa a vida?
Com a palavra
Os senhores presidentes
Do Brasil...
Ou os senhores não têm
Mais nada a dizer ao
Seu povo?...

Roberto Antonio Deitos é poeta e professor da Unioeste.

Roberto Antonio Deitos é poeta e professor da Unioestrto Antonio Deitos é poeta e professor da Unioeste.

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados