Edição 1021

  • Dorothy Stang (2)

    A formação de consórcio contra dirigentes, militantes e apoiadores do meio ambiente e da reforma agrária é a tese sustentada pelos movimentos sociais da região Xingu. Antes do assassinato de Dorothy, os militantes Dema e Brasília foram assassinados. A região do Xingu é a derradeira reserva de mogno, madeira de elevado valor no mercado internacional,  que tem motivado a grilagem de terra.

  • Dorothy Stang (3)

    Uma exceção! Assim deve ser percebido o processo da missionária, no rastro de sangue que corta a história de luta pela terra no Pará. Dez meses separaram a execução da religiosa e ativista ambiental americana do julgamento que condenou os pistoleiros Rayfran das Neves Sales e Clodoaldo Carlos Batista, condenados a 27 e 17 anos de prisão, respectivamente, em setembro do ano passado. Já o intermediário, Amair Feijoli da Cunha, o “Tato”, foi condenado a 27 anos em abril do ano passado. Em depoimento dado no presídio de Santa Isabel, o agricultor havia confessado a mediação entre os fazendeiros e os pistoleiros. Posição que manteve no julgamento. Por conta da colaboração dada à Justiça, “Tato” teve redução de 1/3 da pena.

  • Destruição em Carajás (1)

    Em 2005, o consumo de carvão vegetal pelas siderúrgicas do Pólo Carajás (Pará e Maranhão) foi de cerca de três milhões de toneladas. Segundo o IBAMA, seriam necessários 550.000 hectares de floresta para gerar o volume de carvão consumido pelas siderúrgicas. Hoje, só no Distrito Industrial de Marabá, estão em funcionamento oito siderúrgicas, perfazendo um total de 17 altoS fornos, para uma produção de quase três milhões de toneladas de ferro-gusa. Existem mais três a entrarem em funcionamento até o meio do ano, com mais 4 alto fornos.
  • Destruição em Carajás (2)

    Sem dinamização da economia local e sem criação do número de empregos prometidos, as populações tradicionais, os povos indígenas e os agricultores é que pagam a conta da expansão do desmatamento, da falta de políticas de reforma agrária e da inoperância dos órgãos públicos para fazerem cumprirem as leis.

  • Superterceirização

    O SINDEEPRES, um dos maiores sindicatos do estado, com mais de 86 mil trabalhadores terceirizados e temporários, encomendou ao economista Marcio Pochmann o estudo "SINDEEPRES 15 Anos – A Superterceirização dos Contratos de Trabalho". Pochmann é professor do Instituto de Economia (IE) e pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (CESIT) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O estudo mostra a evolução dos processos de trabalho presentes nas mudanças do regime de acumulação capitalista, seguido da identificação da situação do trabalho nos planos internacional e nacional. Constituído de nove partes, o estudo também analisa o movimento da terceirização a partir da reestruturação dos regimes de contratação do trabalho, focando a evolução do emprego no estado de São Paulo entre 1985 e 2005.

  • Governo federal não tem plano algum para o setor aéreo

    waldirpiresjosecruzabr100407.jpg
    Corda-bamba: Waldir Pires, ministro da Defesa do governo Lula (Foto: José Cruz/ABr)
  • Problemas aéreos vêm sendo empurrados “com a barriga”

    {curveimage} Para comentar o quadro caótico na aviação civil brasileira, entrevistamos o presidente do Sindicato dos Aeroviários de São Paulo, Uébio José da Silva. Segundo Uébio, o governo federal não tem plano para o setor.

  • Edição 544 - 02/04/2007 a 09/04/2007

    Resumo da edição 544, publicada entre os dias 02 e 09 de Abril de 2007.

  • Palmeiras são a melhor opção para os biocombustíveis

    {curveimage} A conta de emissão e reabsorção de carbono é atraente pela simplicidade, e pode seduzir os interessados em reformar a estrutura produtiva para torná-la menos agressiva. Mas o cultivo de cana-de-açúcar é extremamente inadequado para o meio ambiente.
  • Socialismo e forças produtivas

    {curveimage} Haver surgido como solução em países com desenvolvimento insuficiente das forças produtivas representou um nó teórico e prático para as primeiras revoluções socialistas.
  • Educação na lata

    {curveimage} As famosas “salas de lata” de escolas municipais e estaduais de São Paulo são gélidas no inverno, quentíssimas no verão, e, quando chove, produzem um barulho infernal que o próprio demônio não previu...
  • Brasil e Argentina: feitos para casar?

    {curveimage} Se a Argentina é forte em psicanálise, no Brasil abunda a religiosidade popular, da umbanda à teologia da libertação. Aqui há lindas praias, lá estão os Andes; aqui a Amazônia, lá a Patagônia.
  • Combatendo moinhos de vento

    {curveimage} Dizer que Lula é neoliberal pode fazer sucesso entre os atuais militantes do PSTU e PSOL, mas, sem bons argumentos, que provem a acusação, a população não vai se convencer da conversão do ex-operário.
  • A vez e a hora da legitimidade

    {curveimage} A Unafisco, sindicato nacional dos auditores fiscais, resolveu realizar uma votação espontânea para escolha de pessoa para ocupar o cargo novo de secretário da Super-Receita do Brasil.
  • 'CLT flex' - nova modalidade de contratação

    {curveimage} Na nova modalidade ‘CLT flex’ tem-se autêntico crime contra a organização ao trabalho, que pode sujeitar seu infrator a pena de um a dois anos mais multa.
  • Indagações a Bento XVI

    {curveimage} Por que permitir a volta do latim? Quantos fiéis dominam este idioma? Jesus não falava latim. Falava aramaico. Talvez um pouco de hebraico.