Edição 1026

  • Assembléia Geral da CPT

     

    A Comissão Pastoral da Terra realizará entre os dias 24 e 27 de abril, em Goiânia, Goiás, sua XIX Assembléia Geral. Agentes e trabalhadores rurais de diversos estados do país participarão do encontro que discutirá, entre outros temas, a conjuntura agrícola e agrária nacional, com a assessoria de Plínio de Arruda Sampaio, responsável pela elaboração do segundo Plano Nacional de Reforma Agrária; e a Lei de Florestas, que será apresentada por Niro Higuchi, engenheiro florestal e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA).

     

    Diante do desmatamento da Amazônia e da necessidade de uma reforma agrária efetiva no Brasil, a CPT espera fortalecer o trabalho de base de seus agentes com esse momento de estudo e reflexão.

     

    A XIX Assembléia Geral da CPT reunirá cerca de 80 pessoas e elegerá o seu vice-presidente. O cargo era ocupado por Dom José Mauro Bastos, que morreu em setembro de 2006.

     

    Confira a programação:

     

    Dia 24

    14 horas: Abertura

    16 horas: Análise de conjuntura – Plínio de Arruda Sampaio

     

    Dia 25 

    8 horas: Início dos trabalhos do dia

    14 às 18 horas: Estudo da Lei de Florestas – Sandro Gallazzi (teólogo e agente da CPT Amapá) e Niro Higuchi 

     

    Dia 26

    8 horas: Apresentação das ações desenvolvidas pelas CPTs regionais, por grandes regiões.

     

    Dia 27

    16h30: Encerramento

  • Teologia da Libertação e a V Conferência

     

     

    Teólogos da Libertação anunciam evento paralelo à V Conferência. O evento se realizará na sede do Instituto do Coração Eucarístico na cidade turística de Pindamonhangaba, próxima à Aparecida, de 18 a 20 de maio, coincidindo com os dias centrais da V Conferência. Eles pretendem chamar a atenção dos bispos reunidos em Aparecida para a perspectiva da Teologia da Libertação.

     

    O seminário contará com a participação de controvertidos teólogos como o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez, autor da obra censurada pelo Vaticano: "Teologia da Libertação - Perspectivas"; Pablo Richard, um sacerdote chileno suspenso de suas funções clericais; o brasileiro Agenor Brighenti, membro do controvertido grupo de pressão marxista "Ameríndia" e outros liberacionistas.

    Segundo os organizadores, o evento será intitulado "América Latina, Cristianismo e Igreja no século XXI" e tem como objetivo "refletir sobre os desafios da realidade latino-americana e encontrar respostas para os mesmos enquanto Igreja".

     

    No dia 18, as conferências tratarão sobre "os desafios da realidade mundial, a realidade latino-americana e os desafios para o cristianismo no século XXI", sob a perspectiva desta corrente teológica.

     

    Dia 19, Gutiérrez e Richard desenvolverão respectivamente os temas "Um cristianismo para América Latina" e "Uma Igreja para América Latina".

     

    No último dia, dois membros do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) abordarão o tema "O laicato numa Igreja latino-americana comprometida com a construção da justiça".

     

    O CNLB publicou recentemente o documento "Rumo a Aparecida: Manifesto do Povo de Deus".

     

    O documento, centrado exclusivamente em temas políticos, ideológicos e econômicos, começa afirmando que "na América Latina e no Caribe se vive a expectativa da superação de estruturas injustas, agravadas, atualmente, pelo sistema neoliberal... o abismo entre ricos e pobres continua sendo uma ofensa a Deus Pai-Mãe da humanidade".

     

    O texto pede aos bispos participantes em Aparecida que se convertam em agentes sociais e políticos de mudança econômica na região, e conclui dizendo que as comunidades cristãs da América Latina e Caribe "se sentem comprometidas com a defesa da natureza e a preservação da vida humana, animal, vegetal e das águas. Sem uma nova espiritualidade integradora da luta pela libertação ecológica, não haverá fruto e corremos o risco de destruir o lugar da aliança de Deus com os seres humanos e com toda a criação", conclui o texto.

     

    Fonte: Adital/CIAM

     

  • Inteligências a serviço do Evangelho

    jesusborboleta.jpgO Evangelho de Jesus teria ficado a pé, se não fosse carregado por intelectuais, que emprestaram as asas de sua inteligência para que o Evangelho de Jesus levantasse vôo em direção ao mundo inteiro. Por D. Demétrio Valentini.
  • O Papa e os mendigos da Sé

    Bandeira VaticanoPode ser mais fácil para a segurança e menos incômodo para os bem vestidos que os mendigos estejam longe do evento. Mas seria infinitamente mais cristão que eles estivessem presentes. Artigo de Roberto Malvezzi.

  • Felizes sem saber?

    foicemartelo2.jpgNa opinião dos russos, o socialismo só apresenta desvantagens em relação ao capitalismo quanto ao interesse das pessoas pelo trabalho e à qualidade dos artigos produzidos.
  • Um novo credo

    Frei BettoCreio no Deus que não tem religião, criador do Universo, doador da vida e da fé, presente em plenitude na natureza e nos seres humanos.
  • Edição 546 - 16/04/2007 a 22/04/2007

    Resumo da edição 546, publicada entre os dias 16 e 22 de Abril de 2007.
  • A política econômica está mudando?

    LulaLula tem muito claro que a correlação de forças políticas do Brasil de hoje não permite a ele realizar um governo autenticamente petista. Assim, ele executa um programa intermediário, repleto de concessões ao capital financeiro, acordos com a elite industrial e do agronegócio nacional.
  • Maio também pode ser vermelho

    Fernando SilvaNo mundo real, o que estará em pauta na reunião do Fórum Nacional de Mobilização e no diálogo com setores como o MST é colocar em prática uma jornada que permita construir de forma unificada a resistência.
  • Reforma política com participação popular

     

    Um conjunto de parlamentares aliados a entidades da sociedade civil lançou no dia 27 de março a Frente Parlamentar por uma Reforma Política com Participação Popular. A criação da Frente é iniciativa da Mobilização por uma Reforma Política Ampla, Democrática e Participativa, união de diversas redes e entidades da sociedade civil que desde o ano passado defendem que a discussão sobre o tema não se limite nem ao espaço do Congresso Nacional, nem às questões meramente partidárias. Propõe-se, ao contrário, que a discussão seja realizada em cinco eixos: o fortalecimento da democracia direta; o fortalecimento da democracia participativa; o aperfeiçoamento da democracia representativa; a democratização da comunicação e da informação e a transparência e democratização do Poder Judiciário.

     

    A Frente Parlamentar conta com  a adesão de mais de 250 deputados, que definiram que o 31 de maio será o dia nacional pela reforma política com participação popular. A idéia é que cada estado faça seu ato articulado com um ato nacional.

     

    Fonte: Adital

     

  • Boff e o vaticano

     

    Em resposta à pergunta do jornal Brasil de Fato, quanto ao significado da condenação de Jon Sobrino pelo Vaticano, o teólogo Leonardo Boff foi categórico: “Para mim é uma reação dos grupos no Vaticano que guardam rancor à teologia da libertação porque ela continua viva em todos os continentes, embora menos visível que antigamente. Provavelmente, está por detrás o grupo da Colômbia com os Cardeais Alfonso Lopez Trujillo, Dario Castrillon Hoyos e o Cardeal Barragan do México, bem como o brasileiro que trabalha com eles, o bispo Dom Karl Josef Romer, que montou o processo judicial contra mim. Eles querem limpar o caminho para a chegada do Papa ao Brasil. Só que puseram pedras demais e o efeito poderá ser contrário. Provavelmente, o Papa deverá dar explicações ou então piorar ainda mais a condenação. Será um teste se ele pretende manter a paz e a unidade no campo teológico ou se prefere a ruptura dilaceradora em nome de uma ortodoxia rígida e distanciada do bom senso e do sentido da história de nossos povos crucificados pela injustiça”.

     

  • Pistoleiros ameaçam famílias acampadas

     

    Pistoleiros fortemente armados começaram, no dia 18, a ameaçar 600 famílias organizadas pelo MST que ocuparam pela manhã as Fazendas São Marcos e Arizona a 15 km do município de Parauapebas/PA. Estas fazendas são supostamente propriedade de José Marques Ferreira, conhecido como Donizete.

     

    Donizete é um dos principais fazendeiros envolvidos na execução de Fusquinha e Doutor, lideranças do MST assassinadas no ano de 1998, durante ação de despejo da Fazenda Goiás II, município de Parauapebas.

     

    Segundo informações da coordenação do Acampamento, cerca de 10 homens portando armas de grosso calibre passavam apontando para as pessoas e chamando-as  de defuntas, dentre outras falas de ameaças de morte. Na cidade de Parauapebas o que se ouve é que os fazendeiros apresentaram uma lista de lideranças que deveriam ser "eliminadas" para que a paz e a proteção da propriedade pudessem permanecer.

    Apesar desse clima tenso, as famílias (entre homens, mulheres, jovens e crianças) continuam unidas e firmes na montagem do acampamento. Todas as famílias estão dispostas a resistirem e reivindicam: a) Que o Estado atue  no controle dessas ações criminosas de pistolagem; b) Que se implemente a reforma agrária, com a desapropriação e o assentamento imediato das 600 famílias nestas fazendas, São Marcos e Arizona, pelas mesmas praticarem crime ambiental; c) E a retomada do processo jurídico dos assassinatos de Fusquinha e Doutor.

     

     

    Fonte: Coordenação estadual do MST/PA

  • Visita do Papa legitima política de "criminalização da pobreza"

    Centro de São Paulo
    Centro de São Paulo, alvo de políticas de higienização pela gestão
    de Gilberto Kassab (Foto: Paisagens Urbanas)
  • Pesadelo americano: Iraque unido

    baghdadmapa.jpgA provável aliança xiita-sunita é um pesadelo para o governo Bush. Ela tornaria a insurgência mais forte, pois ganharia mais apoio da população, o qual, aliás, já conta com 79% (pesquisa da BBC).
  • Marina, Beto, Sofia

    XadrezGuardamos nossas experiências vividas no interior, como em uma enciclopédia dos fatos. Quem passou uma grande perda está mais preparado para outras. Não só outras perdas, mas para o imprevisível.
  • Vão seqüestrar o meu trema!

    PerisséAceitarei de bom grado tudo, menos a queda do trema. Os “linguistas” sem trema me fazem pensar que a língua será “linga”. Os “bilingues” e “trilingues” estarão mais próximos do estilingue.

  • Tarefas de recomeço

    RumosÉ um suave deslocamento, coisa de milímetro, mas seu sentido é claro: o governo foi para a direita e o movimento pela mudança busca se recompor na bitola larga da mobilização cidadã.