Edição 1037

  • Repatriação de dinheiro (dos paraísos fiscais) e outras benesses: sugestões de saídas da crise fiscal

    altExploramos uma via interditada ao debate, que efetivamente faria ajuste fiscal, para ser fiel ao sentido etimológico. O valor corresponde apenas a alguns trocados, a julgar pela exuberante lista das contas dos chamados Panamá Papers.

     

  • Guerras extrativistas na bacia do rio Tapajós: “nem o canto dos passarinhos estamos ouvindo”

    altUm verdadeiro conflito acontece na bacia do Tapajós, a ameaçar o meio ambiente e os povos indígenas e ribeirinhos em dos projetos hidrelétricos, de mineração e agronegócio.

  • Carbonara sí! Paçoca, não!

    consumismoO restaurante – lugar público –, sobretudo quando se declarar especializado em uma tradição culinária, tem de tratar com respeito a produção e a tradição que promete seguir.  Florense Carboni.
  • Navalha, Renan e a nova crise política

    PolíticosA Operação Navalha e a denúncia contra Renan representam um verdadeiro terremoto no cenário político nacional. A quadrilha desbaratada pela Polícia Federal não é pouca porcaria.
  • Educação aqui e agora

    PerisséSeria muito conveniente que o MEC exercesse nos próximos anos, tendo Fernando Haddad como dirigente firme e conciliador, papel de destaque no cenário nacional.
  • Governo Serra: a agenda da paulada

    José SerraHá uma verdadeira agenda de pauladas, que tem como objetivo a imposição de um ajuste fiscal ainda mais rigoroso em São Paulo e um avanço no processo de privatização nos serviços públicos.
  • Navalha em quem?

    Polícia FederalPor um lado, do mesmo modo que em outras operações anteriores, a PF está colocando a nu algumas das mazelas do sistema político brasileiro. Por outro, com a participação ativa e entusiástica da mídia, parece estar inebriada com suas ações.
  • Determinismo apocalíptico

    BrasilInfelizmente temos um governo mergulhado na pobreza, de recursos financeiros e de recursos técnicos e criativos. O resultado dessa pobreza é a prorrogação da CPMF, a espoliar o povo brasileiro.
  • Dialética da gratidão

    maobelindia.gifO ser humano que reage a esta realidade movido por compaixão tem a sua militância firmemente enraizada na sensibilidade à vida. Este compromisso não envelhece, ao contrário: a maturidade vai abrindo novas dimensões do amor.
  • O caminho é outro

    Aquecimento globalA visão espiritualista de que a Terra (ou a terra, tanto faz) é nossa Mãe precisa ser compreendida e aceita pelas mentes que tomam as decisões sobre o futuro da sociedade. Virar as costas para esta realidade é como um suicídio coletivo.
  • Jornada de lutas dá início ao fortalecimento da esquerda brasileira

    23 de maio
    Militantes ocupam a av. Paulista durante a jornada de lutas de 23 de maio (Foto: Mateus Alves) 
  • 23 de maio: oportunidade histórica para a reaglutinação da esquerda

    passeatapredios.jpgO escancaramento dos reais objetivos em pauta tem um lado auspicioso: deixa a realidade a nu e elimina a esquizofrenia persistente desde a Carta aos Brasileiros. Escrito por Valéria Nader.