Edição 674

  • Os zapatistas e as múltiplas formas de resistência

    bandeira_mexico.jpgAo defender a hipótese de que a defesa da diferença não significa negar a importância da igualdade social, os zapatistas redimensionam os conceitos do que é ser diferente e igual.

  • Dia da criança: cidadã ou consumista?

    feto.jpgImpregnada de falsos valores consumistas, tão divulgados como absolutos, a criança exacerba suas expectativas.

  • Escândalos invisíveis

    justica_estatua.jpgMilhares de processos estão travados na justiça emperrando as desapropriações para fins de reforma agrária e deixando sem solução os crimes do latifúndio.

  • Discurso dúbio de Obama justifica ocupação militar na Colômbia

    eua_dragao_garfo.jpgO segundo encontro da cúpula da União das Nações Sul Americanas (UNASUL), em um mês, promovido no último dia 28 de agosto na cidade de Bariloche, Argentina, esquentou o debate em torno do recente acordo EUA- Colômbia.

  • Rio 2016 é emblemático da nova geopolítica no Esporte

    olimpiadas.jpg“A candidatura do Rio era excelente, mas o valor agregado era o fato de os jogos irem a um continente ainda não explorado”, confirmou Jacques Rogge, presidente do COI. O que se pode subentender de ‘não explorado’?

  • Presidente da AEPET, em defesa do Pré-Sal, enfrenta dezenas de lobistas

    petrobras.jpgMesmo em desvantagem numérica, os defensores do Pré-Sal em favor do Brasil e dos brasileiros tiveram no presidente da AEPET, Fernando Siqueira, um guerreiro de sucesso contra os entreguistas do petróleo.

  • Olim...piada Brasil

    olimpiadas.jpgSerá que o povão, sabendo que a realização de tal Olim... piada no Rio vai significar o desembolso de mais de R$ 30 bilhões, iria se sentir no Olimpo, na morada dos deuses?

  • Os novíssimos movimentos sociais e a política institucional

    brasil_igualdade.jpgOs novíssimos movimentos são fundamentais no Brasil de hoje, mas devem discutir mais a fundo políticas públicas e não esquecer que a implementação das novas passam pelo Estado.

  • A barbárie está aí

    xilocidaderostos.gifDevemos envidar esforços para que o fim do capitalismo não nos conduza à grande tragédia do fim da humanidade. Há que se impor a negação do capitalismo pela afirmação do gênero humano.

  • ENEM: o que é comodificado é mercadoria

    professora.jpgAs ditas provas de “raciocínio” do ENEM, a pretexto da democratização, vêm promovendo um rebaixamento da agenda de estudos que terá conseqüências muito negativas para a educação básica.

  • “Eu não sou o que sou” - Aparência e direito em Otelo

    filme_othello.jpgA peça é recheada de signos de transgressão a borrar todas as fronteiras nítidas e certezas estabelecidas.

  • Belo Monte: a farsa das audiências públicas

    hidreletrica_belomonte.jpgPerguntas polêmicas não eram respondidas, nem cobradas suas respostas. Os grupos sociais e de pesquisadores querem fazer um debate público e democrático sobre um projeto com muitos problemas. Não tem nada a ver com forças demoníacas ou o próprio demônio.

  • Ingenuidade ou esperteza

    caca_frances.jpgNa compra de aviões de combate, antes do preço e da propalada "transferência de tecnologia", o que cabe analisar é se o país deve ou não continuar atrelado ao complexo de defesa dos EUA.

  • Luta armada – Teoria da Guerra Popular

    pilha_de_livros.jpgO texto original, para discussão no comitê central, sequer se referia à necessidade de vínculos com as massas como condição para o desenvolvimento da guerra popular.

  • Uma campanha revolucionária

    Seguindo o seu próprio "script", que não separa o presente     do futuro, o revolucionário atribui valor distinto à questão da quantidade de votos, pois independentemente destes, a campanha valerá para todas as pessoas que têm uma consciência crítica e que se identificam com um discurso que desconstrua a manipulação do eleitorado pelo "establishment". Será que a esquerda brasileira está preparada para essa ousadia revolucionária?

  • ‘Mídia trata Honduras de modo caricato, grosseiro e preconceituoso’

    Por vários dias, Honduras foi o principal destaque dos noticiários. Aos poucos, foi desaparecendo das manchetes e parecia seguir seu rumo em direção às notas de pé de página. Tudo levava a crer que a política do fato consumado prevaleceria.