0
0
0
s2sdefault

pomba.jpgO Correio da Cidadania publica esta semana uma carta-resposta ao texto de Michael Warchavski, "Não, absolutamente não", que tece críticas ao movimento israelense Paz Agora.

0
0
0
s2sdefault

ft_barack_obama.jpgObama apresenta os EUA como quem haverá de salvar o mundo, levando paz, democracia e liberdade a todos. Tal atitude costuma levantar expectativas muito acima da capacidade de realização.

0
0
0
s2sdefault

israel_palestina_1.jpgO tema da soberania sobre os campos de gás de Gaza é crucial. Do ponto de vista legal, as reservas pertencem à Palestina. A Brittish Gas tem negociado com Tel-Aviv.

0
0
0
s2sdefault

mundo_explodindo.jpg"Operação Chumbo Fundido", parte de uma agenda mais ampla dos militares e serviços secretos israelenses. Israel não está tentando obrigar o Hamas a "cooperar".

0
0
0
s2sdefault

bandeira_mexico.jpgNão há perspectiva de movimentos populares no México nem há grandes temas que possam mobilizar; o narcisismo de Marcos e o sectarismo converteram a Outra Campanha em uma contra-campanha eleitoreira, concentrada, ademais, contra quem despertava expectativas populares.

0
0
0
s2sdefault

dedo_apontando.jpg Centenas de debates, assembleias, marchas e protestos, num fervilhante caldeirão de luta de ideias e de manifestações dos que acreditam que "um outro mundo é possível".

0
0
0
s2sdefault

balancahomemfolha.jpgIsrael quer enfraquecer os palestinos e torná-los perdedores conformados; mas medo os palestinos não têm, irão até o fim com a resistência. Até a última gota de sangue.

0
0
0
s2sdefault

mundo_guerra.pngA barbárie de Israel, apoiada pelo imperialismo estadunidense e contemplada compreensivamente pelos seus aliados da UE, configura uma ameaça à civilização.

0
0
0
s2sdefault

auschwitz.jpgVocês não têm o direito de falar em nome dos mártires povo israelita. Vocês não são Ana Frank, mas, sim, Hans Frank.

0
0
0
s2sdefault

caraacara.jpgDesta vez não podem ficar apenas as fotos ou as memórias. Existem os instrumentos jurídicos que podem ser usados. As causas históricas e políticas aduzidas por Israel para justificar sua força não conduzem a uma legítima defesa pública.

0
0
0
s2sdefault

faixadegaza.jpgClaro que as atrocidades cometidas pelos alemães são mais bárbaras (tente explicar aos palestinos), mas a Faixa de Gaza é inquestionavelmente um gueto, o maior já criado.

0
0
0
s2sdefault

bem_versus_mal.jpg...termos de constatar que o Ano Internacional da Reconciliação, proclamado pela Unesco, tem início com os gravíssimos acontecimentos da Faixa de Gaza.