Correio da Cidadania

“Precisamos nos animar e não desvincular a eleição da luta de classes”

Gabriel Brito, da Redação

Com a presença do PSOL no segundo turno das eleições municipais em São Paulo e Belém, e do PC do B em Porto Alegre, além do crescimento de algumas bancadas da esquerda, ficou a sensação de reação à ofensiva reacionária, ideia reforçada pela fragmentação do bloco de direita em diversas forças e partidos. Em entrevista ao Correio, Marinalva Oliveira, professora da UFRJ e ex-presidente da Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior, analisa as eleições à luz da enorme crise vivida pelo país e as perspectivas para os trabalhadores.

Nesta Edição

Por que eleger Boulos e Erundina

Frei Betto

Renda solidária, revogação da reforma da previdência, retomada do Pacaembu, aumento de linhas de ônibus, impostos para elite...

Os Negros e a Chibata

Elaine Tavares

Os desgraçados acreditam que não tem a menor importância matar, socar, violentar. Fazem nas câmeras e postam.

O exército de obreiros da Universal na guerra santa por votos

Mariama Correia e Larissa Fernandes (Infográfico), Agência Pública

Boca de urna, campanha nos cultos e mobilização de voluntários seriam algumas das estratégias para emplacar candidatos.

Acabou a parceria Trump-Bolsonaro. E o Brasil com isso?

Luiz Eça

O Brasil concedeu muito e recebeu pouquíssimo. Confira aqui um balanço da relação entre os países nestes dois anos.

Santo Maradona

Gabriel Brito, da Redação

Pequena carta de amor e agradecimento a este deus que passou pela terra.

La Mano de Dios nos deixa e se vai o maior

Ubiratan Bueno

Maradona fez parte do imaginário de toda uma geração, é a figura que sempre tivemos de camisa 10 no futebol de botão, víamos na TV em...

Maradona conheceu o sucesso e a ruína, nunca o fracasso

Ricardo Mezavila

A morte é uma maneira que ele encontrou de se reabilitar novamente.

Recados das urnas

Wladimir Pomar

Refluxo da direita fascista não pode fazer a esquerda acreditar que tudo caminha para voltar a ser como antes – como se fosse...

O sistema é bruto

Elaine Tavares

Nos beach clubs de Jurerê, praia da elite, a droga rola solta. Mas lá não chega a força policial matando tudo que se move.

Bye, Trump. Ou não?

Ricardo Mezavila

O trumpismo se tornou um fenômeno de autoafirmação entre supremacistas, que não aceitarão o expurgo com a derrota de Trump.

A vida acima de tudo!

Roberto Antonio Deitos

Não é um ato de autoridades,
O direito à vida
É humanidade
Acima de tudo!

Estados Unidos: ideias anarquistas ganham força nos movimentos populares

Dana Ward e Paul Messersmith-Glavin; Tradução de Cássio Aquino

Princípios de autogestão e horizontalidade proliferam e se tornaram parte do padrão de mobilizações sociais.

Política

Brasil nas Ruas

Social

Economia

Internacional

Meio Ambiente

Cultura e Esporte