altNós, brasileiros, entregamos a posse do nosso petróleo a empresas que irão arrematar um bloco no leilão por cerca de 0,2% do valor do petróleo a ser produzido no bloco, durante a vida útil. E mais nada!

altPor que a Petrobras não aproveitou a situação para importar somente a gasolina e o diesel que sua distribuidora iria precisar? Por que a Petrobras teve que importar derivados e os entregar às distribuidoras privadas, a maioria delas estrangeira, por preço abaixo do que foi comprado no exterior?

 

altSe for aprovado o projeto dos movimentos sociais, o grau de soberania do Brasil crescerá e o povo estará sendo melhor atendido. Contudo, as forças do capital são poderosas e estamos perdendo a batalha. A menos que surja uma conscientização da sociedade, sou pessimista.

 

 

altNos dias atuais, proliferam veículos, na mídia brasileira, que utilizam a desinformação. Como exemplo, surgem artigos, editoriais, notícias e entrevistas dizendo que as rodadas de leilão de áreas para produzir petróleo devem ser realizadas e que a Petrobras não tem capacidade para explorar sozinha o Pré-Sal.

 

altA Agência Nacional do Petróleo prioriza, claramente, nos convites para as audiências, a presença dos agentes econômicos. Nada é dito à sociedade. A ANP não tem a isenção necessária para ser um verdadeiro árbitro.

alt“Contudo, mesmo reformista, orgulho-me em dizer que, durante meu governo, persegui à risca meu discurso de campanha e trouxe uma vida melhor para dezenas de milhões de irmãos”.

 

altChefe, não há investigação inocente. Não estou querendo eliminar a culpa dos malfeitores. Mas, que um malfeito só é apurado quando há interesse político de vir à tona, isto é verdade.

 

altO que assistimos nestes dias foi exatamente mais um capítulo da luta de classes no Brasil. A classe abastada teve uma vitória no seu plano maquiavélico.

altNão é por existirem poucos recursos que não se desenvolve tecnologia. A aplicação das arrecadações dos fundos sociais precisa ser repensada, porque não está dando certo.

Conseguimos implantar o nosso sistema de governo. Hoje, quem governa é quem tem a capacidade. Acabamos com os ditos “representantes do povo”, que se elegiam às nossas custas e só queriam se locupletar.

altQuem tem a incumbência de julgar tem uma imensa responsabilidade, principalmente para com os acusados, mas também com a sociedade e consigo próprio. Não pode ceder à tentação de satisfazer seus anseios humanos.

 

altToda propaganda recente a favor da 11a rodada feita pela mídia do capital foi com o objetivo de garantir um lucro excepcional para as empresas estrangeiras e petróleo para os países desenvolvidos.