Frente à incapacidade política do governo em alterar os perversos efeitos que a política econômica atual gera sobre a taxa cambial, a taxa de juros e a política fiscal, com a assombrosa e crescente carga de despesas financeiras, medidas paliativas e de resposta emergencial às pressões de setores industriais são anunciadas.

 Relevante aspecto a ser destacado no estudo do professor Reinaldo Gonçalves é que – dadas as condições da expansão da economia mundial no período 2003/2008 e do padrão de inserção internacional de nossos países – independentemente da política econômica praticada em cada um deles, quase todos experimentaram avanços na distribuição de renda.

bolsas_caindo.jpgO episódio Strauss-Kahn, mais uma vez, demonstra a hipocrisia do falso moralismo e da pseudo-seriedade da turma da grana fácil da especulação.

br_taxadejuros.jpgQuando o Banco Central não somente elevou a taxa básica de juros, como apontou que teremos um novo ciclo de alta da taxa Selic, nenhuma observação crítica foi feita pelo ministro, agora preocupado com as contas públicas.

A desaceleração chinesa, estagnação dos EUA e recessão européia poderão nos atingir de forma muito grave. A redução nos preços das commodities levará a uma diminuição das exportações, podendo reduzir ou mesmo anular o saldo comercial do país.  

Análises de notórios acadêmicos lulistas, de orientação marxista, e de políticos de oposição de esquerda, ajudaram a forjar a idéia de que “a política do Itamaraty” seria o ponto alto do governo que se iniciou em 2003.

 

cristo_redentor.jpgCom o controle absoluto da situação, a aliança que une FIFA, COI, governos federal, estadual e municipal, construtoras, multinacionais e oportunistas de toda a sorte – do mundo empresarial ao partidário - vê o seu caminho aberto.

 

arrocho_brasil.jpgO mais preocupante não são apenas as medidas de curto-prazo, nas áreas fiscal, monetária ou cambial, nesse início de governo. As intenções anunciadas são igualmente graves.

 Vivemos hoje o ocaso da esperança de mudanças que uma geração de políticos e lutadores populares alimentou por anos, mas que não foi capaz, na hora decisiva, de ser fiel aos desafios que se colocaram para uma ruptura que era esperada. 

Qualquer novidade no comando do FMI somente seria possível a partir de negociações e da vontade dos países-acionistas principais. Outra questão, objeto de muita manipulação, refere-se ao "poder dos países emergentes". Trata-se de uma abstração que precisa ser desmistificada.  

homem_interrogacao.jpgAdotar rígidos controles sobre os fluxos cambiais; reduzir as taxas de juros reais; liberar o orçamento público da ditadura dos superávits primários; realizar uma verdadeira reforma tributária; viabilizar recursos à educação pública de qualidade, entre outros,  são metas absolutamente necessárias.

ampulheta.jpgA preocupação maior dos dirigentes do governo parece ser a inflação e sua funcionalidade para justificar uma política de juros altos e garantia de lucros fáceis aos capitais rentistas.