Correio da Cidadania

Histeria coletiva

 

A televisão mostrou insistentemente as nervosas declarações das autoridades estadunidenses a respeito das ameaças de ataques aos Estados Unidos em razão do décimo aniversário do atentado às torres gêmeas do World Center.

 

Viajantes que chegam do país relatam o rigor absurdo das revistas de passageiros na entrada e na saída de seu território. Sem dúvida, é necessário e está sendo feito.

 

O que as autoridades e o povo local não estão - e deveriam estar - fazendo é se questionar a respeito da razão do ódio imenso que causou o atentado.

 

Se o fizessem, constatariam que seu país tem realizado, militar e economicamente, ataques bem mais mortíferos a nações militarmente fracas. Basta ver o que está acontecendo atualmente no Oriente Médio, onde, por causa do apoio estadunidense, o governo de Israel tem bombardeado populações indefesas na Faixa de Gaza e os aviões ianques têm bombardeado sistematicamente alvos civis no Paquistão.

 

Fechar os olhos a essa realidade, para ver unicamente a desumanidade do ataque às torres, é de uma hipocrisia revoltante. O povo dos EUA precisa tomar consciência de que está acumulando carga de ressentimento que prenuncia enormes dificuldades no futuro.

 

Evidentemente, nenhuma pessoa pode justificar o atentado. Mas explicar não é justificar. Os estadunidenses devem perguntar a chilenos, cubanos, palestinos, paquistaneses o que seus exércitos fizeram nesses países e oferecer desculpas e compensações que permitam atenuar a ira que provocaram.

 

Foi num dia 11 de setembro, porém, no ano de 1973, que a CIA derrubou o presidente Salvador Allende e instalou no país uma ditadura militar que assassinou mais de três mil chilenos. É hora, por exemplo, de reconhecer esse atentado e oferecer uma compensação às famílias cujos membros foram assassinados por militares treinados pelo exército dos EUA no Panamá.

 

Contudo, não parece ser esta a orientação, tanto do governo como do povo. É uma pena, porque, ao lado de enormes defeitos (dentre os quais a discriminação racial não é o menor), o povo estadunidense tem muitas qualidades e muito a oferecer ao mundo.

 

Alivia-nos que nada tenha ocorrido neste 11 de setembro. E que as celebrações de respeito aos mortos na referida data sirvam não para exaltar o nacionalismo maléfico, mas para perceber suas atuais práticas e mudar de conduta.

 

Comentários   

0 #2 Bode na SalaJoão Rocha 27-09-2011 18:53
Diante dea crise capitalista o empobrecimento do povo americano, o govrno dos EUA> cria um clima de espectati para desviar as atenções. Discutem o terrorismo que ocupa lugar nas atenções em relação a crise e a sinuca de bico que se meteram no Afaganistão e Iraque
Citar
0 #1 USA/Desculpas ao mundo.Hugo G. Stringhini 13-09-2011 13:18
Artigo muito apropriado.
Os EEUU deveriam pedir veementes desculpas ao povo japones pelas bombas atomicas e aos vietnamitas pela destriçao de seu povo e de seu país !
HGS.
Citar