Correio da Cidadania

'Carta de Bérgamo' alerta: 'Colocar cálculos econômicos acima da vida é erro fatal'

“Não é hora de fazer cálculos cínicos sobre perdas econômicas com a pandemia. Valem muito mais as vidas humanas do que qualquer prejuízo no orçamento. Isso, na Itália, sobretudo em Bergamo, já entendemos, já sentimos na pele, contando os nossos mortos. Desejo que o Brasil não caia nesse erro fatal”. A declaração é do jornalista italiano Cristiano Gatti, que publica seus artigos na edição de Bérgamo do Corriere della Sera, um dos jornais diários mais importantes do país.

Gatti publicou, recentemente, uma carta aberta aos povos do mundo. Intitulada “Carta de Bérgamo” (Lettera da Bergamo), o jornalista descreveu o drama vivido pelos cidadãos de seu país e, ao mesmo tempo, esmiuçou a tragédia política que arrastou a Itália para o epicentro da pandemia entre janeiro e março, começando pelo desprezo à quarentena e ao isolamento social.

Ataques a prefeitos e governadores que estariam “espalhando o caos” e campanha ostensiva defendendo que o país e a economia não poderiam parar por conta de um novo vírus na praça são alguns dos ingredientes da receita seguida pelo governo italiano, que conduziu o país a um drama sem precedentes. Até a publicação deste artigo no Correio, a Itália acumula ao redor de 16 mil mortes por conta do Coronavírus (Covid-19).