Correio da Cidadania

bandeira_paraguai.jpgPoucos sabem que, no vizinho Paraguai, no dia 20 de abril, haverá eleições gerais. A desinformação faz parte da política corporativa brasileira, que dá as costas aos processos latino-americanos. Anuncio Martí.

bandeira_paraguai.jpgCandidatura de ex-bispo desponta como favorita e promete rever Tratado de Itaipu. Governo brasileiro indica preferir a direita a enfrentar a luta pela soberania hidrelétrica do país. Gilberto Maringoni.

bandeira_venezuela.jpgA postura venezuelana e equatoriana de reverter ao Estado, e não às transnacionais, os lucros advindos da exploração do petróleo atinge frontalmente os interesses geopolíticos dos EUA. Eduardo Silveira Netto Nunes.

foto_uribe.jpgAté o seu último dia, Reyes foi a voz das FARC no diálogo com o mundo. O triunfalismo do presidente neofascista da Colômbia não tem o poder de fazer história. Miguel Urbano Rodrigues.

bandeira_argentina.jpgA greve do campo contra o governo é uma medida reacionária: ou seja, não expressa interesses populares, dos explorados, mas sim dos grandes proprietários. Juan Jose Funes.

binoculoscolor.jpgNão é ficção, muito pelo contrário: já está em construção em pequenas e grandes iniciativas que se multiplicam pelo planeta o mundo possível preconizado pelo Fórum. Grupo de São Paulo.

xilocidaderostos.gifA solidariedade contra os crimes desse Estado monstruoso, instrumento do imperialismo no Médio Oriente, tornou-se dever para a humanidade progressista. Miguel Urbano Rodrigues.

africanos.jpgObservar os acontecimentos no Quênia apenas sob a ótica da etnia nos dá uma visão apenas nebulosa da situação, usada pelos governantes para toldar o povo. Oduor Ong'wen.

bushnero.jpgO fim da ocupação dependerá exclusivamente do aumento da pressão interna e internacional e da força da resistência iraquiana. Altamiro Borges.

balancahomemfolha.jpgO governo Lula é simpático às reformas da Venezuela, Bolívia e Equador. Entretanto, não tendo maioria no Congresso, vai agir com extrema cautela. José Luiz Quadros de Magalhães e Frei Gilvander Luis Moreira.

eua bandeira costela.gifA situação se agrava porque o clima de guerra se endurece. O governo pretende impor o fim da troca humanitária e consolidar uma proposta militar agenciada desde os Estados Unidos. Pietro Alarcón.

evomorales.jpgO ministro da presidência Juan Ramón Quintana confirmou desvios milionários de fundos para patrocinar ações de grupos adversos ao presidente Morales, através de Organizações Não Governamentais. Mario Hubert Garrido.