Correio da Cidadania

Um relato profundo da tragédia política e social do país centro-americano.

Apoiar o movimento para que o “espírito profundamente democrático do movimento” persista e evite as “tentações fascistas”.

Entre o apoio popular e as estruturas sistêmicas, o novo presidente mexicano terá enormes desafios.

Apoiar o movimento para que o “espírito profundamente democrático do movimento” persista e evite as “tentações fascistas”.

Sufocados pelos bancos e surpreendidos pelas mudanças climáticas, eles exigem um novo modelo agrícola.

O capitalismo tirou-lhes direitos e conforto; a esquerda não oferece saídas. Suburbanos, empobrecidos e rebelados, param a França.

Uma característica de qualquer momento revolucionário é o completo fracasso das categorias convencionais para descrever o que está acontecendo.

O historiador Manuel Aguilar Mora faz ponderações a respeito de um caráter de transformação estrutural de um país cujas fraturas sociais causadas por anos de liberalização econômica são praticamente insolúveis.