O governo de Evo Morales foi uma revolução política antielitista. A situação atual não estava no horizonte de ninguém e mostra um movimento contrarrevolucionário.

Captura seguida de crueldades com prefeita de Vinto, Patricia Arce, são retrato mais bem acabado da direita “cívica” boliviana.

Em diversos episódios históricos, o que se destaca é a sistemática tentativa de desqualificação de uma ação política.

Com maioria absoluta tanto entre deputados como senadores, Evo se diz seguro de um novo mandato.