Aquecimento globalA visão espiritualista de que a Terra (ou a terra, tanto faz) é nossa Mãe precisa ser compreendida e aceita pelas mentes que tomam as decisões sobre o futuro da sociedade. Virar as costas para esta realidade é como um suicídio coletivo.
PalmeiraSe o jornalista da Folha Online se dedicasse ao assunto das palmeiras e dos biocombustíveis e suas implicações positivas para as especificidades do nosso país, perceberia que não temos em nosso território pântanos como aqueles na Indonésia e na Malásia.
folhadinheiro.jpgO modelo agropecuário baseado no grande agronegócio tem sido um dos principais responsáveis pela expansão do desmatamento na região da Mata Atlântica, Amazônia e em enormes áreas de Cerrado no Brasil Central.

A opção pelos trens traria inúmeras vantagens. A primeira, econômica, reduzindo os custos de transporte. A segunda, ambiental, pois evitaria a indução ao desmatamento e ao agronegócio.

Rio MadeiraA estratégia adotada pelos idealizadores da campanha popular “Viva o Rio Madeira Vivo” é fundamental para que se tenha uma perspectiva melhor da dimensão dos problemas sociais e ambientais associados a estas obras. Por Rodolfo Salm.
aquecimento globalÉ preciso criticar a lógica inerente à economia da sociedade contemporânea, que está baseada na necessidade de crescimento contínuo e no aumento do consumo pelo consumo.
{curveimage} A conta de emissão e reabsorção de carbono é atraente pela simplicidade, e pode seduzir os interessados em reformar a estrutura produtiva para torná-la menos agressiva. Mas o cultivo de cana-de-açúcar é extremamente inadequado para o meio ambiente.

Uma outra fonte de energia renovável é a produção de biogás, o qual contém metano (um parente do gás de botijão) em sua composição e pode ser utilizado diretamente para queima ou indiretamente, alimentando geradores de energia elétrica.

BiocombustíveisTalvez a última contribuição de Fidel Casto para a História seja esta, a de apontar para os aspectos sinistros da competição entre humanos e máquinas pela bioenergia. Artigo de Rodolfo Salm.
indiocirculo.jpgA explosão populacional e o clima de desgoverno aumentam muito a probabilidade de alguém, apontando para a Terra Indígena Kayapó, dizer “ali não tem ninguém, vamos fazer uma rocinha”, como alertou o Paiakan. Por Rodolfo Salm.