Os Panteras Negras, que falavam de socialismo e apresentaram uma visão mais radical da luta contra o racismo, foram presos e execrados.

Cidadãos desta “semi-nação” podem votar sobre ser ou não um mais um estado dos EUA, mas não pela independência.

Entrando no quarto mês de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil, a situação é dramática.

Declarações de Alvaro Uribe e crise social no nariz de Trump fazem da guerra à Venezuela um trunfo à moda antiga para as eleições dos EUA.

Se fosse normal roubar “ditadores”, porque não roubar a grana da Arábia Saudita?

Nesse caldeirão de irracionalidades e mentiras elevadas à última potência a vida vai se esvaindo.

Eleições continuam sendo proteladas enquanto país afunda na incompetência golpista em lidar com a pandemia.

Na televisão e nos jornais esses números aparecem como uma mensagem qualquer enquanto as famílias almoçam ou jantam.

É a legalização do crime, da jagunçagem, do assassinato de índios, de lideranças sem-terra, de lutadores sociais, de trabalhadores rurais.