Mais curioso, porém, é outra analogia maia. Há diversas evidências de que o colapso da sociedade maia entre os séculos VIII e IX, o seu próprio “fim do mundo”, foi ocasionado por má gestão e degradação ambiental.

 

Toda a questão do enriquecimento inexplicado de Antonio Palocci é pequena se comparada às denúncias envolvendo seu irmão Adhemar Palocci, sempre diretor da Eletronorte.

rioxingu.jpgA participação dos artistas estrangeiros na campanha contra Belo Monte é muito bem-vinda, principalmente devido à extrema dificuldade dos críticos deste projeto para falar em larga escala sobre os vários aspectos da tragédia que significaria a efetivação da obra.

belomonte_nao.jpgPelo que tenho visto, a resistência à usina de Belo Monte não conseguirá atrapalhar o início das obras. E a opinião pública brasileira não se sensibilizará, pois o contra-argumento falso de que será bom para o desenvolvimento do país ainda cola com a maioria.

Infelizmente, a previsão de um ano difícil para os moradores da região não poderia ter sido mais acertada. Com a concessão da licença de instalação e o início da construção do canteiro de obras, o caos instalou-se em Altamira.

Antes mesmo de as obras se tornarem visíveis, o primeiro grande impacto do projeto foi um aumento explosivo no preço dos aluguéis: até 400% em um ano! Mas esta é só metade da história. Com mais ou menos sofrimento, os seres humanos por enquanto não são as principais vítimas de Belo Monte.

belomonte_nao.jpgO professor Luiz Pinguelli Rosa publicou na Folha, em 12/02, artigo defendendo a construção da hidrelétrica. Um de seus principais argumentos foi o preço oficial que a sociedade pagaria por sua energia.

 

rio_madeira.jpgSerá que alguém entendeu direito a questão da Erenice na Casa Civil? E exatamente qual era a denúncia de Serra contra Valter Cardeal? E o que uma coisa tem a ver com a outra?

Aqueles alunos das faculdades de Engenharia Civil e Economia da Unicamp estavam apenas lendo cegamente um texto do Prof. Sebastião Amorin, engenheiro eletrônico formado no ITA, que não deve conhecer nada da região e diz que a “conversão hidrelétrica não é limpa, é limpíssima...”.

ed_robo.jpgO Robô Ed foi criado em 2004 pelo Ministério de Minas de Energia (MME), para "conversar" em tempo real com internautas sobre "ações de conservação de energia e cuidados com o meio ambiente".

brasil_igualdade.jpgA miséria que vitima mais de 40 milhões de brasileiros não atrapalha a festa do Brasil cego com a fama repentina, que se diz entrando no "primeiro mundo", se tornando "desenvolvido".

rioxingu2.jpgOs estudantes que marcaram as opções mais claras e diretas, sobre o potencial hidrelétrico dos rios, o desequilíbrio no destino dos recursos, os direitos indígenas violados e a mão-de-obra local despreparada, não pontuaram na questão.