Neste domingo ocorre o segundo turno das eleições regionais e indígenas querem avançar na consolidação do Estado Plurinacional. Entenda.

A novelização da vida, a criação de inimigos ou a confirmação de preconceitos? milhões de pessoas pegam seus telefones e eliminam alguém.

Nesse momento tão obscuro da vida brasileira lá vem a Record com mais uma novela bíblica: O Gênesis, o começo de tudo, o criacionismo.

E afinal, quem diz a verdade? Ninguém sabe, não importa. O que importa é manter todo mundo nesse estado catatônico de confusão.

Não há qualquer interesse em "salvar" as gentes. O negócio é garantir que os mesmos de sempre sigam sendo bem ricos. Vejam o caso da Amazon.

Causa espécie ver o mundo sindical abrir mão do jornalismo. Justamente agora que os movimentos estão fracos e a sociedade capturada pela mentira.

Cada um que ajudou a colocar no poder os que hoje nadam no sangue é responsável. Nenhum esquecimento e nenhum perdão.

Perdemos amigos, familiares, conhecidos, amigos dos amigos e não recobramos a consciência. A consciência de classe.

Para os Mapuche a ideia de diálogo está sempre na mesa, mas, cientes de que não acontece e não há qualquer vontade, a única saída é a retomada.

O que estamos passando agora, com o novo dirigente da nação, não é novidade. A história se repete, como farsa, em decibéis mais elevados.