Correio da Cidadania

altEm vez de haver investigação isenta e eficaz, vê-se desrespeito a direitos constitucionais dos acusados. O resultado é que são reforçados falsos conceitos, de há muito inculcados, de que estatais são inconvenientes e as empresas privadas nacionais são intrinsecamente corruptas.

altEm tempos de grave crise, debater a questão da dívida pública se faz essencial. A Auditoria Cidadã quer mostrar à população que o país tem, sim, dinheiro para investir nas áreas hoje em crise, mas esse dinheiro tem sido destinado para o pagamento de juros e amortização.

altNão são neoliberais nem necessariamente partidários da direita os defensores e aproveitadores da política de juros altos, tal como os da política de subsidiar trilionariamente os carteis transnacionais. Trata-se, simplesmente, de arrancar do Brasil quantias e recursos incalculáveis.

altPor que há uma polarização política tão intensa durante os governos do PT, se tanto as classes baixas, médias e altas obtiveram aumentos reais anuais?

altOs afrontosos aumentos nas tarifas de energia elétrica, atividade essencial, não deveriam ser concedidos sem que, ao menos, se levasse em conta a qualidade do serviço oferecido.

altO perfil da indústria nacional não esteve no centro da discussão do modelo de crescimento brasileiro nem na década de 1990, quando tivemos um modelo menos centrado na intervenção do Estado e com um viés liberal, nem a partir de 2003, avalia a economista Vanessa Petrelli.

altNão se pode admitir que a empresa reajuste suas tarifas, mantendo a qualidade dos serviços aquém do estipulado pela própria Aneel. Nas tarifas elétricas neste ano os consumidores já tiveram dois reajustes para aumentar o caixa das concessionárias.

altDesorientado pela grande mídia, o público sofre e ignora que as desgraças, agora mais nítidas, decorrem da estrutura de mercado formada ao longo de 60 anos, concentrada e desnacionalizada.

altA visibilidade do "Petrolão" na triste trajetória da corrupção deve ser considerada como uma vitória da democracia brasileira. A broma "O petróleo é nosso e a propina, deles" contém uma diretiva clara: dar transparência à gestão microeconômica da Petrobras.

altO que Serra propõe é uma produção acelerada com as empresas estrangeiras, o que pode trazer escassez bem maior no futuro. Ele propõe a “abertura das comportas”.

altO golpe já aconteceu sem precisar do golpe em si. Dilma já foi impedida na prática e ela parece se sentir muito à vontade assim. A midiatização e carnavalização dos protestos contra a corrupção bastou para que se acionasse um gabinete de emergência, que passou a unificar a execução e a gestão do ajuste.

altVerifica-se que, ao longo do tempo, feudos partidários foram instalados no governo federal, sendo um deles o Ministério de Minas e Energia, cujo segundo escalão concentra muitos órgãos com alto e forte poder de decisão financeira e administrativa.