É indispensável elaborar uma estratégia de desenvolvimento econômico, social, cultural e político que seja alternativa real às reformas neoliberais.

É necessário voltar à base da sociedade e, ao mesmo tempo, realizar uma crítica mais profunda do tipo de capitalismo brasileiro.

Posições do PT após vitória de Bolsonaro são temerárias e nada sugerem na reversão de uma crise histórica.

Ao ignorar experiências chinesa e vietnamita, nossos neoliberais não podem ser levados a sério.

Hora de voltar à realidade e compreender que a burguesia brasileira não tem a mínima condição de conviver com a democracia.

Os militantes e dirigentes de esquerda precisam voltar a vivenciar as lutas do povo como as suas próprias.

Avassalada pela destruição comandada pelo governo protofascista, talvez a esquerda volte a pensar para além do capital.

A estratégia bolsonarista se dá em momento em que os EUA enfrentam uma crescente crise em seu desenvolvimento econômico.

Cometerão um grande erro todos os que supuserem que os objetivos fascistas foram apenas propaganda eleitoral.

Mesmo em caso de vitória dia 28, a luta contra a ameaça fascista seguirá e exigirá uma grande guinada nas práticas da esquerda.