Correio da Cidadania

Enquanto não for eliminada a ordem econômica, social e política que oprime o povo, o combate à corrupção e as soluções "técnicas" pouco farão para melhorar a vida do povo. Por isso, se a questão central não for a substituição dessa ordem opressora por uma ordem que possibilite construir uma cidade compatível a uma sociedade de seres humanos livres, o objetivo de oferecer uma alternativa real aos eleitores frustra-se completamente.

O mundo mudou completamente e não havia como tamanha mudança deixar de influir na técnica da guerra. Até o governo brasileiro já se preocupou com o assunto. E os partidos de esquerda? Que esforço estão fazendo para prever o que os cenários futuros poderão significar em termos de perspectivas de desenvolvimento da luta socialista contra o regime capitalista brasileiro. Forças políticas e sociais incapazes de protagonizar a história serão sempre condenadas a sofrê-la.

Uma das novidades do neoliberalismo é a importância adquirida pelas empresas certificadoras da qualidade de produtos. Acreditar na objetividade dessas "notas" é o cúmulo da ingenuidade. Visam pressionar empresas e governos a ajustar-se às regras formuladas pelos organismos internacionais que cumprem a função de monitorar, no interesse dos países desenvolvidos, o processo de divisão internacional do trabalho.

Não surgiu, nestes tempos de escândalos estarrecedores, nada mais estarrecedor do que este processo disciplinar, pois ele revela a qualidade da ética da classe política burguesa. O processo disciplinar simplesmente evidencia que, na "casa" chamada "classe política", usar fundos públicos para financiar campanhas políticas não é considerado comportamento anti-ético. Anti-ético é revelar o desvio.

Os direitos e princípios processuais defendidos pelos ilustres professores Roberto Romano e Celso Antonio Bandeira de Melo neste Correio não foram inseridos na Constituição e nas leis penais para defesa dos acusados, mas para defesa dos cidadãos - inclusive do próprio missivista, que cobra do Correio uma definição entre ser ou não de esquerda. Representam, na verdade, o resultado de um longo processo civilizatório marcado pela luta pelos direitos da pessoa humana. A esquerda é civilização, e nunca truculência e sectarismo.

No plano do pensamento, é preciso passar a limpo as experiências socialistas, sem preocupação apologética e sem capitular diante da crítica desonesta dos seus adversários; no plano da prática política, é preciso criar organizações socialistas - partidos, sindicatos, movimentos populares - que desenvolvam em seu interior uma cultura democrática de maneira a sancionar eticamente qualquer limitação à liberdade.

Contrariando frontalmente essa orientação básica da Constituição, os membros do conselho gaúcho adotaram como bandeiras de luta do Ministério Público as consignas e palavras de ordem que os setores mais atrasados da classe dos proprietários rurais têm levantado nestes anos, a fim de anular, na prática, o que a Constituinte de 88 instituiu.

Quem está, de fato, preocupado em solucionar a questão da fome não pode se iludir com os paliativos propostos nessas reuniões de cúpula e nem imaginar que a humanidade pode se ver livre do fantasma da fome dentro dos marcos do capitalismo. Basta atentar para o fato de que no país capitalista mais rico do mundo, o governo, a fim de garantir renda aos produtores, subsidia os agricultores que deixam de cultivar parte de suas terras.

Os latino-americanos têm, e com razão, uma surda queixa do descaso do Brasil em relação aos interesses do continente. A Rodada de Doha é mais um dos exemplos de que a esquerda precisa ter a coragem de encarar o desafio de construir com as nações latino-americanas um processo revolucionário capaz de alijar essa burguesia do poder e de fazer com que os Estados Unidos revejam a Doutrina Monroe.

Tamanha é a influência do automóvel na vida moderna que a busca de um modo de transporte alternativo deixa de ser um problema técnico para converter-se em um problema cultural. Sem falar que, nestas alturas, a introdução de um meio de transporte alternativo afetará profundamente a economia mundial e requererá uma visão urbanística totalmente nova.

Se a eleição representasse mesmo uma escolha entre políticas municipais distintas, o Tribunal Eleitoral deveria considerar válidos os votos dados tanto a Geraldo Kassab como a Gilberto Alckmin. Se qualquer deles vencesse, os dois tirariam nos palitinhos quem teria direito a sentar-se na cadeira de Prefeito.

Começar a discutir o problema da ameaça de crise alimentar por uma conferência sediada pela FAO é um começo errado. A FAO não é o foro competente para a discussão da atual ameaça da ocorrência de crises de fome nas regiões mais pobres do mundo, pois este é um problema que não diz respeito nem à produção nem à distribuição de alimentos. Sua causa real é a civilização do automóvel.